The Big O

BIG O

Em um evento inexplicado há 40 anos atrás, todos os moradores da cidade chamada Paradigm City esqueceram o que aconteceu anteriormente, tendo que recomeçar suas vidas de um ponto zero. Apesar de parecer ter saído da década de 30, a metrópole conta com tecnologias inexplicáveis para algumas pessoas, como a existência dos mais variados  tipos de andróides e robôs serviçais. Envolvida em todos os eventos está a Corporação Paradigm que haje como governante absoluta da cidade, ditando as regras tanto para cidadãos quanto para militares e políticos. Mas aparentemente o único que não segue as regras é Roger Smith, um negociador experiente que tem como maior segredo ser o piloto de um robô gigante chamado de Big O, uma máquina que é resquício da tecnologia perdida quando a cidade perdeu suas memórias.

DorothyRoger é especializado em negociações delicadas e tem um forte senso de justiça que lhe faz escolher os clientes não pelo dinheiro, mas por acreditar ou não no propósito daquele trabalho. Claro que isso não lhe impede de receber grandes honorários e manter uma vida de luxo em Paradigm City, morando em uma torre e tendo um mordomo que além de cuidar de todos os afazeres domésticos também opera como mecânico do Big O. Mas a vida de luxo e aventuras do negociador toma outro rumo quando ele aceita um trabalho de resgate onde salva Dorothy, uma androide que parece ter em suas memórias vários resquícios de tecnologias perdidas há 40 anos atrás.

A garota artificial acaba sendo acolhida por Roger e seu mordomo Norman, e juntos desvendarão os segredos que permeiam Paradigm City. Afinal, por que Roger conseguia pilotar Big O, sendo que o conhecimento e a habilidade para tal pertenciam a outra era ? E qual a ligação da Corporação Paradigm com todos os eventos misteriosos que retiraram as memórias de todos os cidadão ? A maioria das respostas está nos 26 episódios dessa que é uma das melhores séries de mecha produzidas nos anos 90, que infelizmente não é muito famosa entre fãs brasileiros.

Big Duo

Falar muito sobre a plot de Big O seria estragar surpresas demais para que não viu, esse é um daqueles animes que é bem previsível em seu primeiro episódio, para depois abrir um leque gigante de questionamentos e possibilidades. Pouco a pouco conhecemos mais sobre aqueles que buscam saber sobre o passado de Paradigm City, sem nunca  ter certeza de que suas descobertas realmente são verdadeiras, ou se estão apenas interceptando meias verdades. Roger Smith é especial por ser um dominador de um megadeus, mas aos poucos vai descobrindo que é apenas parte de um sistema muito maior envolvendo Alex Rosewater (presidente da Corporação Paradigm) e diversos outros clientes de casos passados.

The_big_O_vol_3-12092617122005E não tem como falar dessa série sem falar de seus aspectos técnicos. Ela tem uma ambientação noir na arquitetura da cidade e na trilha sonora carregada de jazz, que além de referenciar um determinado período de produção cinematográfica também consegue homenagear  os primórdios do tokusatsu e dos animes de robôs gigantes, principalmente o Giant Robot de Mitsuteru Yokoyama. Tudo isso protagonizado por personagens que mais pareciam saídos da prancheta de Bruce Timm, com ligações óbvias ao visual de Batman The Animated Series. Pra terem ideia da miscelânea de referências que os caras fizeram, a abertura da série tem elementos que lembram a do Ultraseven, com uma música feita em cima do tema de Flash Gordon ! Durante a série também é fácil identificar elementos de obras como Metropolis (de Fritz Lang), Isac Asimoov e até à James Bond, que empresta muito de sua personalidade ao protagonista.

Incrivelmente essa mistura não agradou tanto o público japonês, sendo que audiência do programa foi maior no ocidente do que no oriente. O final aberto da série incomoda um pouco, pois deixa um monte de perguntas sem respostas e é até meio abrupto. Daí entro naquele quesito de ter gostado tando da jornada que não me decepcionei tanto com o fim dela, mas que Big O merecia um encerramento mais interessante ele merecia. Vejam e tirem suas próprias conclusões.

The Big O
Direção: Kazuyoshi Katayama
Duração: 26 episódios
Estúdio: XEBEC
Ano: 1999
Nota: 9

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s